Mais quatro presos são mortos durante transferência após rebelião em Altamira

31 de julho de 2019 at 12:58

Quatro presos foram mortos asfixiados durante transferência para presídios federais após rebelião em Altamira.

Quatro presos foram mortos asfixiados durante transferência para presídios federais após rebelião em Altamira. | Reprodução

Quatro presos que seriam transferidos para presídios federais após a rebelião no presídio de Altamira, no sudoeste paraense, foram mortos durante transporte entre Novo Repartimento e Marabá na noite da última terça-feira (30).

16 decapitados entre 55 detentos mortos em rebelião em Altamira

Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), durante o transporte, presos participantes da briga entre facções em Altamira, estavam algemados, divididos em quatro celas.

A Segup disse ainda, que a capacidade das celas era para até 40 presos, 30 eram transportados. O Estado não possui caminhão com celas individuais.

Massacre em presídio de Altamira é o 2º grande motim do ano no país

Ainda de acordo com a Segup, ao chegar a Marabá, os agentes encontraram quatro presos mortos por sufocamento em duas celas. Todos os 26 presos remanescentes serão colocados em isolamento. As razões deste fato estão sendo investigadas.

DECAPITAÇÃO E MORTOS

Segundo a Susipe, a rebelião foi provocada por briga entre organizações criminosas, iniciada por volta das 7h, quando internos do bloco A invadiram o anexo.

Em nota, a Susipe informou que “três internos de uma das organizações foram mortos e dois agentes da Susipe feitos como reféns. Posteriormente, a sala foi trancada e os presos atearam fogo. A fumaça invadiu o anexo, ocasionando a morte de pessoas por asfixia”.

Dos 58 presos mortos, 16 deles foram decapitados.

Jovens fazem bonito em Mundial e trazem medalhas para o Pará

30 de julho de 2019 at 12:33

Arquivo Pessoal

As atletas Renata Fabyanna da Silva Cezar e Rayssa Fabyanne da Silva Cezar voltaram para Belém medalhistas do Campeonato Mundial de Jiu-jitsu, realizado na última semana, em São Paulo.

As meninas fazem parte do projeto social “Lutar para vencer”, comandado pelos mestres Alexandre Castro e Gabriel Mendonça, no bairro da Pedreira.

No Mundial, Renata ficou em 1º lugar e Rayssa em 3º.

Com essas co

Trump diz que quer acordo comercial com o Brasil

30 de julho de 2019 at 11:32

Por Raquel Krahenbühl, GloboNews

Donald Trump fala a repórteres na Casa Branca nesta terça-feira (30) — Foto: Leah Millis/ReutersDonald Trump fala a repórteres na Casa Branca nesta terça-feira (30) — Foto: Leah Millis/Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta terça-feira (30) que quer seguir em frente com um acordo comercial com o Brasil, abrindo portas para questões comerciais entre os dois países.

Trump, falando a repórteres na Casa Branca, citou o que diz ser um bom relacionamento com Brasil e elogiou o presidente Jair Bolsonaro.

Questionado pela correspondente da GloboNews em Washington, Raquel Krahenbühl, se ele queria um acordo de livre comércio com o Brasil, ele afirmou que tem um ótimo relacionamento com Bolsonaro.

“Eu tenho um ótimo relacionamento com o Brasil. Eu tenho um relacionamento fantástico com o seu presidente. Ele é um grande cavalheiro. Dizem que ele é o Trump do Brasil. Eu gosto disso, é um elogio. Eu acho que ele está fazendo um ótimo trabalho. É um trabalho duro, mas acho que seu presidente está fazendo um trabalho fantástico. Ele é um homem maravilhoso com uma família maravilhosa”, disse.

Trump disse ainda que o Brasil é um grande parceiro comercial. “Vamos trabalhar em um acordo de livre comércio com o Brasil. O Brasil é um grande parceiro comercial, eles nos cobram muitas tarifas, mas nós amamos essa relação”.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o presidente dos EUA, Donald Trump, durante reunião bilateral em Osaka, no Japão — Foto: Brendan Smialowski / AFP PhotoO presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o presidente dos EUA, Donald Trump, durante reunião bilateral em Osaka, no Japão — Foto: Brendan Smialowski / AFP Photo

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o presidente dos EUA, Donald Trump, durante reunião bilateral em Osaka, no Japão — Foto: Brendan Smialowski / AFP Photo

O Brasil assumiu o comando rotativo do Mercosul, composto por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, pelos próximos seis meses. Bolsonaro prometeu avançar em negociações por outros acordos comerciais e deu como exemplo vínculos com Canadá, Singapura, Coreia do Sul e Associação Europeia de Livre Comércio.

Além disso, destacou que o Mercosul deve dedicar especial atenção às negociações externas, na revisão da tarefa externa comum e na reforma institucional do bloco sul-americano.

Acordo com União Europeia

Em junho, a União Europeia e o Mercosul anunciaram o fechamento do acordo comercial que começou a ser negociado em 1999.

Em discussão há duas décadas, o acordo está em fase de revisão técnica e jurídica e, para entrar em vigor, precisará ser aprovado pelos parlamentos dos países envolvidos.

Na segunda-feira (29), o gabinete do primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, anunciou a criação de uma comissão de dez especialistas para avaliar o projeto de acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul. A equipe será liderada pelo economista do Meio Ambiente Stefan Ambec, do Instituto Nacional de Pesquisa Agronômica (INRA, na sigla em francês).

Os dez especialistas – nove homens e uma mulher – deverão analisar as disposições do acordo de livre-comércio entre a UE e o Mercosul.

A comissão “se dedicará particularmente à avaliação do acordo em termos de emissão de gás de efeito estufa, desmatamento e biodiversidade”, segundo o gabinete do primeiro-ministro. Serão analisadas as consequências do projeto de acordo sobre as capacidades dos Estados e da União Europeia de regular e aplicar as normas relativas aos produtos consumidos no mercado europeu.

O acordo de livre comércio deve permitir eliminar tarifas em setores como o automobilístico ou o agrícola entre ambos os blocos e seria um dos maiores já assinados pela União Europeia, criando um mercado de 770 milhões de consumidores. O comércio entre os países europeus e os do Mercosul alcançou quase € 88 bilhões no ano passado, com a balança comercial ligeiramente favorável aos europeus, em cerca de € 2,5 bilhões.

Em uma carta aberta, publicada na imprensa em 18 de junho, centenas de ONGs, incluindo 30 coletivos franceses, pediram que à União Europeia interrompesse “imediatamente” as negociações sobre o acordo comercial com o Mercosul, em razão da situação dos direitos humanos e do meio ambiente no Brasil com o governo de Jair Bolsonaro.

Presos cavam túnel para tentar fugir de presídio em Redenção

30 de julho de 2019 at 11:24

Uma tentativa de fuga foi detectada no Centro de Recuperação Regional de Redenção (CRRR), sudeste paraense, na noite de segunda-feira (29).  A informação foi confirmada pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe).

Os 18 presos da cela 04, na ala B, cavaram um túnel que dava acesso á área externa do bloco carcerário. Os agentes penitenciários avistaram dois internos correndo em direção ao muro da unidade com cordas artesanais. Na ocasião, os profissionais acionaram a Policia Militar, que conseguiu impedir a fuga.

De acordo com a Susipe, a recontagem e revista já foram realizadas e a manutenção da cela e concretagem do túnel também estão sendo providenciadas.

Os 18 presos da cela 04 foram redistribuídos para outras celas e responderão a um Procedimento Disciplinar Penitenciário (PDP).

Líderes de confronto em presídio de Altamira chegam a Belém

30 de julho de 2019 at 11:21

m dia após a rebelião no Centro Regional de Altamira, sudoeste paraense, 15 internos chegam em Belém, na manhã desta terça-feira (30). Os presos estavam custodiados no local e foram identificados como envolvidos nos crimes ocorridos na unidade prisional.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SEGUP) informou que de Belém, eles serão encaminhados para as unidades onde ficarão, sendo algumas da região metropolitana e o outros para unidades federais.

Cerca de 100 agentes vão atuar na operação de transferência dos presos.

MORTES

Na manhã desta segunda-feira (29), presos de duas facções criminosas entraram em confronto no Centro Regional de Altamira. 57 pessoas morreram no conflito.

Banco do Brasil anuncia reestruturação com programa de desligamento consensual

29 de julho de 2019 at 15:06

Marcelo Camargo/ABr

O Banco do Brasil (BB) anunciou hoje (29) revisão da estrutura organizacional, com transferência de empregados e desligamento consensual.

Segundo o banco, a implantação do Programa Adequação de Quadros, que consiste em um plano de ajuste da força de trabalho do banco, vai equalizar situações de vagas em excesso em algumas unidades.

Funcionários localizados em dependências com excesso no quadro podem aderir ao plano de desligamento incentivado. Esses funcionários também terão a possibilidade de movimentar-se, com priorização, para vagas existentes em outras unidades.

Segundo o banco, o desligamento dos funcionários interessados poderá ocorrer na modalidade aposentadoria ou no desligamento consensual. A adesão poderá ser feita a partir de amanhã (30) até 14 de agosto.

Além dos direitos regulamentares de desligamento de pessoal, haverá uma indenização vinculada ao tempo de trabalho no BB, de até 9,8 salários. O banco também ressarcirá o plano de saúde dos funcionários e dependentes econômicos pelo período de 1 ano.

Quem não tiver interesse em se desligar, será priorizado no processo de preenchimento das vagas e aqueles que perderem a função manterão sua renda pelo período de 120 dias.

Entre as medidas, também está a transformação de 49 postos de atendimento em agências e de 333 agências em postos de atendimento. “O atendimento aos clientes não sofrerá mudanças”, diz o BB. Segundo o banco, as agências transformadas em postos continuarão a prestar os mesmos serviços financeiros, havendo impacto somente na estrutura organizacional.

O BB pretende criar 42 novas agências especializados no atendimento a empresas, até outubro. Essa medida prevê a especialização de atendimento em carteira varejo, sem mudança física.

Também será criada a Unidade Inteligência Analítica, que surge com a missão de centralizar o acompanhamento das evoluções, inovações e desenvolvimento de técnicas, ferramentas e soluções com uso de Inteligência Analítica e de Inteligência Artificial.

O banco informou ainda que não tem objetivo de reduzir seu quadro de funcionários, mas adequá-los à nova estrutura. “Não há, portanto, meta de desligamentos, pois as movimentações oferecidas poderão regularizar a situação do funcionário”, diz o banco.

De acordo com o BB, as medidas surgem em meio ao desenvolvimento de soluções tecnológicas. O BB diz que o mobile e internet já respondem por 80% de todas as transações.

O impacto financeiro do programa será divulgado até o final do mês de agosto.

Lúcio Flávio Pinto faz texto emocionante e se despede do jornalismo

29 de julho de 2019 at 14:58

Paulo Santos/Acervo H

Uma história de criatividade, combate e profissionalismo parece ter chegado ao fim. Ou quase.

Na última terça-feira (17), o sociólogo e jornalista Lúcio Flávio Pinto publicou em seu blog um texto de despedida do “jornalismo cotidiano”.

Ele explicou que a medida drástica é para reduzir os danos do Mal de Parkinson, doença que possui, bem como para evitar os efeitos do stress e ansiedade.

Leia o início do texto:

Há algum tempo uma das principais fontes de angústia na minha vida é o jornalismo, meu ofício há 53 anos, iniciado aos 16 anos de idade e praticado com intensidade e paixão ininterruptas desde maio de 1966. Por várias vezes anunciei o fim do Jornal Pessoal ou deste blog, mas acabei voltando atrás e retomando o exercício da profissão. Infelizmente, porém, essa capacidade de renascer se exauriu. Meu médico voltou a me advertir que a composição de stress com ansiedade e angústia, que me dominam, é um veneno para um parksoniano, conforme fui diagnosticado.

Tenho tentado reduzir esses componentes, ao mesmo tempo genéticos, efeitos da função que exerço ou resultados da minha formação, mas os efeitos são inevitáveis no jornalismo crítico que pratico, especialmente num ambiente de extremismos, irracionalidades e absurdos, como o que estamos vivendo. Só há uma saída: suspender o jornalismo cotidiano, de linha de frente, de front mesmo. É o que faço neste momento, com profundo pesar, mas certo de ser a única maneira de conter o avanço acelerado da doença, como tem ocorrido recentemente.

Apesar da despedida, Lúcio não deve abandonar completamente a prática jornalística, mas vai se dedicar a conteúdos mais especiais e colaborando em outros veículos, como afirmou no terceiro e último parágrafo do texto:

Continuarei alimentando os outros blogs e utilizando este para inserir matérias que estão fora do universo digital, recuperando informações úteis que podem se perder. Talvez mantenha o Jornal Pessoal mensalmente. Espero contar com a compreensão e o acompanhamento dos leitores mais fieis.

PERFIL

Lúcio Flávio Pinto é sociólogo, formado pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1973). Foi professor visitante (1983/84) do Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade da Flórida em Gainesville, EUA. Foi professor visitante no Núcleo de Altos Estudos Amazônicos e no Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Pará.

É jornalista profissional desde 1966. Percorreu as redações de algumas das principais publicações da imprensa brasileira. Durante 18 anos foi repórter em O Estado de S. Paulo. Em 1988 deixou a grande imprensa. Dedicou-se ao Jornal Pessoal, que escreve sozinho desde 1987, em Belém

O jornalista possui 21 livros individuais publicados, todos sobre a Amazônia, os últimos dos quais Amazônia Decifradada e A Questão Amazônica. É co-autor de numerosas outras publicações coletivas, dedicadas à Amazônia e ao jornalismo. Recebeu o Prêmio Wladimir Herzog de 2012 pelo conjunto da sua obra. Foi considerado pela ONG Repórteres Sem Fronteiras, com sede em Paris, como um dos mais importantes jornalistas do mundo, o único selecionado no Brasil para essa honraria.

Além disso, recebeu quatro prêmios Esso e dois Fenaj, da Federação Nacional dos Jornalistas. Por seu trabalho em defesa da verdade e contra as injustiças sociais, recebeu em Roma, em 1997, o prêmio Colombe d’oro per La Pace e, em 2005, o prêmio anual do CPJ (Comittee for Jornalists Protection), de Nova York.

 

Rebelião em Altamira tem 16 decapitados; número de mortes pode chegar a 52

29 de julho de 2019 at 13:12

Detentos do Centro de Recuperação Regional de Altamira, no sudoeste do Pará, fizeram uma rebelião na manhã desta segunda-feira (29).

Os presos chegaram a atear fogo em objetos dentro das alas e fizeram agentes reféns.

Segundo a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), rebelião foi provocada por briga entre organizações criminosas, iniciada por volta das 7h, quando internos do bloco A invadiram o anexo.

DECAPITAÇÃO E MORTOS

Em nota, a Susipe informou que “três internos de uma das organizações foram mortos e dois agentes da Susipe feitos como reféns. Posteriormente, a sala foi trancada e os presos atearam fogo. A fumaça invadiu o anexo, ocasionando a morte de pessoas por asfixia”.

A Susipe ainda não divulgou oficialmente o número mortos, mas uma fonte do DOL confirmou que houve decapitação e mais de 50 presos morreram.

Itamaraty deve submeter nome de Eduardo Bolsonaro aos EUA nesta semana

24 de julho de 2019 at 07:57

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) fala com jornalistas sobre sua indicação por parte de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro, ao cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

Painel

Green Card O Itamaraty pretende enviar ainda esta semana consulta formal aos Estados Unidos sobre a indicação de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à embaixada de Washington. Extraoficialmente, o órgão já teria um sinal verde.

Personal trainer que atuar sem formação pode ir para a cadeia

24 de julho de 2019 at 07:50

Agência Brasil

Pessoas não regularmente registradas como profissional de Educação Física devem se abster de desenvolver qualquer atividade privativa dos profissionais desta área, em especial a atuação como personal trainer e dar aulas, sob possibilidade de responsabilização nas esferas civil, administrativa e criminal, incluindo prisão. Este é um dos alertas contidos na recomendação nº 004/2019 expedida pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) a instituições de Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos.

Expedida no início de julho pelo promotor Tulio Novaes, titular da Promotoria de Justiça de Defesa da Família, Registros Públicos, Consumidor e Relações de Consumo, a recomendação é resultado de constatação de que em grande parte das academias e espaços destinados à realização de atividades físicas em Santarém ocorre, de maneira disseminada, a atuação irregular de pessoas não em Educação Física, prestando serviços ao público como tal.

Segundo o promotor de Justiça, a atuação de pessoa não devidamente habilitada em Educação Física, em quaisquer de suas funções (inclusive como personal trainer), configura contravenção penal, podendo resultar em prisão simples, de quinze dias a três meses, ou multa. A pena também pode ser aplicada aos responsáveis pelas academias ou pelos espaços públicos ou privados que permitam que pessoas não qualificadas atuem como profissional de educação física.

Com base no código de defesa do consumidor, outras penas podem ser aplicadas a quem fornece o serviço sem habilitação, como a reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos na prestação dos serviços e até interdição do estabelecimento.

www.000webhost.com