Popular Tags:

Temer decidiu renunciar

18 de maio de 2017 at 15:22

Presidente Michel Temer (Foto: AFP 13/12/2016)

Presidente Michel Temer (Foto: AFP)

Ricardo Noblat

O presidente Michel Temer está pronto para anunciar sua renúncia ao cargo e deverá fazê-lo ainda hoje. Já conversou a respeito com alguns ministros de Estado e, pessoalmente, acompanha a redação do pronunciamento que informará o país a respeito.

Rodrigo Maia (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, já foi avisado sobre a decisão de Temer. Ele o substituirá como previsto na Constituição, convocando o Congresso para que eleja o novo presidente que governará o país até o final de 2018.

A Secretaria de Comunicação Social da presidência da República suspendeu a veiculação de peças de propaganda do governo que estavam no ar ou que poderiam ir ao ar.

STF afasta Aécio Neves do Senado; irmã é presa

18 de maio de 2017 at 11:47

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu afastar do cargo o senador mineiro Aécio Neves, presidente nacional do PSDB e que aparece, segundo reportagem, em gravação pedindo R$ 2 milhões a donos do frigorífico JBS, que negociam delação premiada.

Também foi afastado, a pedido da Procuradoria-Geral da República, o deputado Rocha Loures (PMDB-PR), um dos assessores mais próximos do presidente Michel Temer e que teria sido filmado recebendo uma mala de R$ 500 mil.

A irmã do senador, Andrea Neves, e o primo, Frederico Pacheco de Medeiros, foram presos. Segundo as investigações, Medeiros recebeu o dinheiro que o empresário Joesley Batista direcionou a Aécio.

Também foram presos uma irmã de Lúcio Bolonha Funaro, chamada Roberta, além de um assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG). Funaro é apontado como operador de Eduardo Cunha.

Outro detido é o procurador da República Ângelo Goulart Vilela, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), suspeito de se infiltrar em investigação relacionada ao frigorífico.

A Procuradoria chegou a pedir a prisão de Aécio, mas o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, encaminhou o caso para deliberação do plenário do STF. Na decisão de Fachin, o ministro determinou ainda que ele não mantenha contato com outros investigados e o proibiu de deixar o país.

Policiais federais chegaram às 6h na casa de Aécio em Brasília, que fica no Lago Sul, uma das regiões mais nobres da cidade. O advogado de Aécio, José Eduardo Alckmin, está no local, mas ainda não há confirmação de que o senador esteja lá.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, telefonou para o presidente do senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), pouco antes das 6h para informá-lo de que era preciso fazer a operação. Acertaram que a polícia legislativa acompanharia os policiais federais.

Residências de Aécio em Brasília, Rio e Belo Horizonte foram alvo de busca e apreensão, além de imóveis e gabinetes Perrella, Rocha Loures e Altair Alves, conhecido por ser braço direito do deputado Eduardo Cunha.

A PF está fazendo buscas no Congresso e na casa do coronel João Baptista Lima Filho, ligado a Temer.

DELAÇÃO

Aécio e Rocha Loures foram citados pelo empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F, proprietário do frigorífico JBS. A informação foi dada pelo colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, e confirmada pela reportagem.Joesley e seu irmão Wesley foram ao gabinete do ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin para selar um acordo de delação premiada na última quarta (10).

A delação aponta que Temer destacou o deputado federal para intermediar interesses do grupo empresarial no Cade, órgão de defesa da concorrência. Desde 2011, ele trabalha com o presidente, quando Temer foi eleito vice na chapa de Dilma Rousseff. Rocha Loures, na época, era chefe de Relações Institucionais da Vice-Presidência.

Loures foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley.Aécio Neves também foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley para pagar sua defesa na Lava Jato. A quantia foi entregue posteriormente a um primo do tucano, em ação filmada pela PF.

A delação da JBS também menciona o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega como contato da companhia com o PT.

A JBS esteve na mira de investigações da Polícia Federal em diferentes frentes desde 2016. Na sexta-feira (12), a PF deflagrou operação sobre supostas irregularidades na concessão de empréstimos do BNDES. O juiz responsável, Ricardo Leite, de Brasília, negou um pedido de prisão contra os donos da empresa.

Especialistas alertam para novo ciberataque em grande escala

17 de maio de 2017 at 11:23
Especialistas alertam para novo ciberataque em grande escala (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Um novo ciberataque em grande escala para roubar moeda virtual afetava centenas de milhares de computadores em todo o mundo nesta quarta-feira, de acordo com especialistas em segurança cibernética.

Após o ataque de sexta-feira, especialistas descobriram um novo ataque vinculado ao vírus Wannacry, chamado Adylkuzz.

“Utiliza com mais discrição e para diferentes propósitos ferramentas de pirataria recentemente reveladas pela NSA e a vulnerabilidade agora corrigida pela Microsoft”, afirmou o pesquisador Nicolas Godier, especialista em segurança cibernética da Proofpoint.

“Ainda desconhecemos o alcance, mas centenas de milhares de computadores podem ter sido infectados”, disse à AFP Robert Holmes, da Proofpoint, o que indica que o ataque é “muito maior” que o WannaCry.

Concretamente, este ‘malware’ se instala em equipamentos acessíveis através da mesma vulnerabilidade do Windows utilizada pelo WannaCry, uma falha já detectada pela NSA (Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos), que vazou na internet em abril.

Este malware cria, de forma invisível, unidades de uma moeda virtual não localizável chamada Monero, comparável ao Bitcoin. Os dados que permitem utilizar este dinheiro são extraídos e enviados a endereços criptografados.

Para os usuários, “os sintomas do ataque incluem sobretudo uma performance mais lenta do aparelho”, afirma a Proofpoint em um blog.

empresa detectou alguns computadores que pagaram o equivalente a milhares de dólares sem o conhecimento de seus usuários.

De acordo com Robert Holmes, “já aconteceram ataques deste tipo, com programas que criam moeda criptográfica, mas nunca nesta escala”.

O WannaCry afetou mais de 300.000 computadores em 150 países, de acordo com Tom Bossert, conselheiro de Segurança Interna do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

DOL

Fonte: Exame

Paysandu vende 7 mil ingressos para a final

15 de maio de 2017 at 20:29

Paysandu vende 7 mil ingressos para a final (Foto: Arquivo DOL)

(Foto: Arquivo DOL)

O Paysandu entra em campo para mais um jogo decisivo nesta terça-feira (16), contra o Luverdense-MT, no Mangueirão, valendo o título da Copa Verde 2017. Para este jogo, sete mil ingressos já foram comprados pela torcida bicolor.

A carga total é de 25 mil, mas pode ser aumentada, dependendo da procura da Fiel.

Os ingressos estão à disposição no pontos de vendas oficiais do Papão, como sede social e Estádio da Curuzu. Arquibancada custa R$30,00, enquanto ingressos de cadeira estão sendo vendidos por R$50,00.

O jogo entre Paysandu e Luverdense-MT, nesta terça-feira (16), a partir de 20h, terá cobertura lance a lance do DOL. A primeira partida terminou com o placar de 3 x 1 para a equipe do Mato-Grosso.

 

‘Prévia’ do PIB do BC sobe 1,1% no 1º trimestre e indica fim da recessão

15 de maio de 2017 at 16:48

Indicador do nível de atividade econômica foi divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira. PIB oficial do 1º trimestre só será divulgado no início de junho pelo IBGE.

Por Alexandro Martello, G1, Brasília

A economia brasileira voltou a crescer no primeiro trimestre deste ano e saiu da pior recessão de sua história, aponta o indicador do nível de atividade do Banco Central, divulgado nesta segunda-feira (15).

O chamado Índice de Atividade Econômica, o IBC-Br, registrou crescimento de 1,12% de janeiro a março, na comparação com o trimestre anterior (outubro a dezembro de 2016).

O IBC-BR é um indicador criado para tentar antecipar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB). Os números oficiais do PIB do primeiro trimestre deste ano, porém, serão divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) somente no dia 1º de junho.

O país entrou na chamada “recessão técnica”, que se caracteriza por dois trimestres seguidos de contração do Produto Interno Bruto (PIB), no segundo trimestre de 2015, quando houve um tombo de 1,9% na atividade econômica.

Se o IBGE confirmar o resultado positivo no primeiro trimestre, o Brasil terá interrompido uma série de oito trimestres consecutivos de recuo do nível de atividade.

O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Em 2015, o PIB teve uma retração de 3,8% e, no ano passado, a economia registrou um encolhimento de 3,6%. Para 2017, a previsão dos bancos é de uma alta de cerca de 0,5% no PIB.

Como a retração nos anos de 2015 e 2016 superou a dos anos 30, essa é a pior crise já registrada na economia brasileira. O IBGE e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) dispõem de dados sobre o PIB desde 1901.

O que diz a equipe econômica

Na semana passada, em cerimônia que marcou um ano da gestão do presidente Michel Temer, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, antecipou que o Brasil já registrou crescimento econômico no primeiro trimestre deste ano, mas acrescentou que o país ainda vive os efeitos da recessão.

“A recessão que encontramos foi maior que a depressão de 1930 e 31. O tempo do verbo é no passado. A recessão que ‘vivemos’. O Brasil já voltou a crescer, mas estamos ainda vivendo os efeitos da recessão. O desemprego está elevadíssimo, deve crescer ainda um pouco, pois tem reação um pouco mais lenta a retomada, mas começa a cair no segundo semestre”, declarou o ministro Meirelles na ocasião.

Os dados ainda não mostram uma recuperação consistente. O comércio varejista, por exemplo, registrou em março a maior queda para o mês em 14 anos e, no primeiro trimestre, apresentou um recuo de 3%. A produção industrial, por sua vez, caiu 1,8% em março na comparação com fevereiro – foi o março mais fraco desde o início da série histórica, em 2002 -, embora tenha subido 0,6% no primeiro trimestre.

Para tentar reaquecer a economia, o governo Michel Temer tem anunciado medidas como a liberação de saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O Banco Central também vem reduzindo a taxa Selic, o que deve se traduzir em queda dos juros dos empréstimos bancários.

Mês de março e doze meses

Apesar da recuperação no primeiro trimestre, os dados do BC mostram que, somente em março, o nível de atividade registrou retração de 0,44% na comparação com fevereiro. Neste caso, a comparação foi feita após ajuste sazonal.

Foi a primeira queda do indicador neste ano e o maior recuo mensal desde agosto de 2016 – quando foi registrado um tombo de 0,66% no nível de atividade calculado pelo BC. Sem ajuste, houve uma alta de 9,28% no IBC-Br em março deste ano.

Já no acumulado em 12 meses até março, ainda segundo a autoridade monetária, a prévia do PIB (indicador dessazonalizado) do Banco Central registrou contração de 2,78% (sem ajuste, a queda é de 2,63%).

IBC-Br x PIB

Embora o cálculo seja um pouco diferente, o IBC-Br foi criado para tentar ser um “antecedente” do PIB. O índice do BC incorpora estimativas para a agropecuária, a indústria e o setor de serviços, além dos impostos.

Os resultados do IBC-Br, porém, nem sempre mostraram proximidade com os dados oficiais do PIB, divulgados pelo IBGE. O Banco Central já informou anteriormente que o IBC-Br não seria uma medida do PIB, mesmo que tenha sido criado para tentar antecipar o resultado, mas apenas “um indicador útil” para o BC e para o setor privado.

Recentemente, o BC atualizou a metodologia de cálculo, incorporando novos indicadores, com destaque para a utilização da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) em substituição à Pesquisa Mensal de Emprego (PME), além de outras mudanças.

Definição dos juros

O IBC-Br é uma das ferramentas usadas pelo BC para definir a taxa básica de juros (Selic) do país. Com o menor crescimento da economia, por exemplo, teoricamente haveria menos pressão inflacionária. Atualmente, os juros básicos estão em 11,25% ao ano.

Pelo sistema que vigora no Brasil, o BC precisa ajustar os juros para atingir as metas preestabelecidas de inflação. Quanto os juros sobem, pessoas e empresas ficam menos dispostas a consumir, o que tende a fazer com que os preços baixem ou fiquem estáveis.

Para 2017, a meta central de inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. Desse modo, o IPCA, considerado a inflação oficial do país e medida pelo IBGE, pode ficar entre 3% e 6%, sem que a meta seja formalmente descumprida.

Neste ano, o mercado financeiro, e também a autoridade monetária, acreditam que a inflação oficial ficará abaixo da meta central de 4,5% – algo que não acontece desde 2009. O Banco Central tem dito que mira no centro da meta de inflação de 4,5% nos anos de 2017 e de 2018.

PIB oficial do 1º trimestre só será divulgado no início de junho pelo IBGE.

 (Foto: Arte/G1)  (Foto: Arte/G1)

(Foto: Arte/G1)

A economia brasileira voltou a crescer no primeiro trimestre deste ano e saiu da pior recessão de sua história, aponta o indicador do nível de atividade do Banco Central, divulgado nesta segunda-feira (15).

O chamado Índice de Atividade Econômica, o IBC-Br, registrou crescimento de 1,12% de janeiro a março, na comparação com o trimestre anterior (outubro a dezembro de 2016).

O IBC-BR é um indicador criado para tentar antecipar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB). Os números oficiais do PIB do primeiro trimestre deste ano, porém, serão divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) somente no dia 1º de junho.

O país entrou na chamada “recessão técnica”, que se caracteriza por dois trimestres seguidos de contração do Produto Interno Bruto (PIB), no segundo trimestre de 2015, quando houve um tombo de 1,9% na atividade econômica.

Se o IBGE confirmar o resultado positivo no primeiro trimestre, o Brasil terá interrompido uma série de oito trimestres consecutivos de recuo do nível de atividade.

O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Em 2015, o PIB teve uma retração de 3,8% e, no ano passado, a economia registrou um encolhimento de 3,6%. Para 2017, a previsão dos bancos é de uma alta de cerca de 0,5% no PIB.

Como a retração nos anos de 2015 e 2016 superou a dos anos 30, essa é a pior crise já registrada na economia brasileira. O IBGE e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) dispõem de dados sobre o PIB desde 1901.

Belém: cesta básica é a 11ª mais cara do País

10 de maio de 2017 at 09:47
Belém: cesta básica é a 11ª mais cara do País  (Foto: Mário Quadros/Diário do Pará)

Para a consumidora Macileia Corrêa, o único produto que está com o preço mais baixo é o feijão. (Foto: Mário Quadros/Diário do Pará)

A cesta básica de Belém continua entre as mais caras do País. Segundo ranking sobre o custo da alimentação, elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), entre as capitais brasileiras, Belém ocupa a 11ª posição (veja box). Em abril passado, a cesta na capital custou R$ 398,12, comprometendo em torno de 46% do salário mínimo de R$ 937.

Comparado com março passado, houve um acréscimo de cerca de 1% no valor da cesta, composta por 12 itens da alimentação. Segundo o supervisor técnico do Dieese, Roberto Sena, o custo só não foi ainda maior por causa das reduções nos preços de alguns produtos, nos primeiros 4 meses do ano. Entre eles destacam-se o feijão, com recuo de 37,63%, seguido do leite (7,98%), a carne bovina (4,47%), o café (1,76%) e, por fim, o arroz, com queda de 1,51%.

PREÇOS

Por outro lado, outros produtos apresentaram preços mais elevados no mesmo período, como o óleo de soja (reajuste acumulado de 17,26%), seguido do tomate (alta de 9,98%) e do açúcar (2,78%). Já o balanço efetuado pelo Dieese nos últimos 12 meses mostrou que houve uma queda acumulada de 3,49%, no preço da cesta básica do paraense. “Mesmo com essa queda, nossa alimentação continua entre as mais caras. Importamos mais da metade dos produtos, seja de outros municípios ou de fora do Pará”, afirma Sena.

Na casa da cabeleireira Natasha Kissy, 27, moram 6 pessoas e o gasto com a alimentação pesa no orçamento da família. “Ano passado eu comprava um quilo de patinho a R$ 14. Agora está R$ 22. Eu não vejo essa redução nos preços”, diz, ao ressaltar que a família gasta cerca de R$ 2 mil por mês com alimentação.

O caso do taxista Sidney Vulcão, 59, não é muito diferente. Ele conta que vai ao supermercado toda semana para repor o que está faltando na dispensa. Para ele, os preços do leite e do feijão não aumentaram nos últimos meses, mas continuam elevados. “Gasto uns R$ 1.500 por mês para alimentar 3 pessoas”, declara.

Para a auxiliar de serviços gerais Macileia Corrêa, 28, o único produto que teve queda de preço foi o feijão. Contudo, ela diz que o gasto com a alimentação eleva a cada mês. “Vou ao supermercado todo final de semana. Cada vez é R$ 200. Dá uma média de R$ 600 por mês”, afirma.

(Pryscila Soares/Diário do Pará)

Rodoviários de Belém decidem não entrar em greve

27 de abril de 2017 at 20:06

Rodoviários de Belém decidem não entrar em greve (Foto: Arquivo/Agência Belém)

(Foto: Arquivo/Agência Belém)

Não haverá greve dos rodoviários de Belém nesta sexta-feira (28). A decisão foi tomada em assembleia geral realizada no início da noite desta quinta-feira (27). Os trabalhadores decidiram aceitar a proposta dos empresários, que além do índice de inflação, que será divulgado no início do mês de maio, concederá 1% de ganho real no salário e no tíquete alimentação.

“Pelo momento de recessão econômica do país, e acompanhando negociações em outros estados que a categoria não consegue ganhar nada, os rodoviários de Belém avaliaram positivamente este reajuste”, considerou O Sindicato dos Rodoviários de Belém.

TRABALHADORES DE ANANINDEUA E MARITUBA DECIDIRÃO NESTA SEXTA

A decisão não abrange os rodoviários dos municípios de Ananindeua e Marituba. Estes se reunirão com os representantes dos empresários na manhã nesta sexta-feira (27), também na Superintendência Regional do Trabalho (SRT). Segundo Rosivan Soares, diretor do sindicato, a expectativa dos rodoviários é de ganhar um reajuste igual ao da categoria de Belém, 1% de ganho real.

Leia também:

Em reunião realizada nesta quinta-feira (27), entre empresários e rodoviários na tentativa de um acordo para evitar a greve, a Superintendência Regional do Trabalho (SRT) propôs que o trabalhadores rodoviários tenham, além do índice de inflação, que será divulgado no início do mês de maio, 1% de ganho real no salário e no tíquete alimentação.

A proposta foi levada para assembleia da categoria e, caso não aceitassem, entrariam em greve a partir das 00h desta sexta-feira (28).

Na quarta-feira (26), a reunião entre o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setransbel) e o Sindicato dos Rodoviários do Pará, na sede do Setransbel, acabou sem acordo.

O advogado do Setransbel, Mário Tostes, e o representante dos rodoviários, Altair Brandão, se desentenderam e o clima ficou tenso. A reunião tentava um acordo entre rodoviários e empresários do transporte público em relação à data-base da categoria.

Um dos momentos mais tensos da reunião foi o desentendimento entre Altair e Mário.

Segundo o representante dos rodoviários, “Mário Tostes chamou os trabalhadores de palhaços. Não podíamos permanecer numa reunião onde o advogado dos empresários nos trata com desrespeito. Estávamos falando que eles obtiveram esse ano reajuste de tarifa e poderiam nos oferecer um aumento de salário digno, mas ele retrucou e perdeu a razão, por isso fomos embora”, explicou Brandão.

FPF define trio de arbitragem para o Re-Pa

27 de abril de 2017 at 19:49

FPF define trio de arbitragem para o Re-Pa (Foto: Divulgação)

Foto:( Divulgação)

Após algum imbróglio nos bastidores e falta de nomes disponíveis para o sorteio, a Federação Paraense de Futebol sorteou o mineiro Ricardo Marques Ribeiro como árbitro do clássico entre Remo e Paysandu, neste domingo (30), às 16h, no Mangueirão, no primeiro jogo da final do Parazão.

Ricardo tem 37 anos e faz parte do quadro de arbitragem da FIFA. Ele terá a companhia de Bruno Boschilia (PR) e Alessandro Matos (BA), que ficarão nas “bandeiras”.

O jogo entre Paysandu e Clube do Remo, neste domingo, terá cobertura lance a lance do DOL.

TRT: frota mínima de 50% em Belém e Ananindeua

27 de abril de 2017 at 19:42

TRT: frota mínima de 50% em Belém e Ananindeua (Foto: Diário do Pará/Arquivo)

(Foto: Diário do Pará/Arquivo)

O Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT 8) determinou liminarmente, no final da tarde desta quinta-feira (27), que os sindicatos das empresas e dos trabalhadores de Transporte de Passageiros de Belém, Ananindeua e Marituba garantam frota mínima de 50% dos ônibus, fora do horário de pico, em caso de adesão à greve geral da categoria nesta sexta-feira (28).

BELÉM

A decisão referente ao Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Pará foi proferida em caráter liminar de tutela antecipada pelo desembargador do Trabalho Georgenor Franco, em favor do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setransbel).

A determinação é de que o sindicato das empresas garanta a prestação mínima de 50% da frota de ônibus em caso de greve.

A decisão também determina que, caso haja necessidade, seja requisitada força policial para tomar “medidas necessárias à preservação da segurança de trabalhadores e da população.”

A multa para o descumprimento da ordem judicial é de R$ 20 mil por dia sem prejuízo da responsabilização civil e criminal.

DOL..

Trabalhadores de supermercado protestam em avenida

27 de abril de 2017 at 17:40

Trabalhadores de supermercado protestam em avenida (Foto: Twitter @paranoticias1)

(Foto: Twitter @paranoticias1)

Um protesto de funcionários de uma rede de supermercados é realizado na tarde dessa quinta-feira (27) e obstrui a avenida Governador José Malcher próximo à rua 14 de abril, no bairro de São Brás, em Belém.

Segundo informações da Polícia Militar, o ato teve início, aproximadamente, às 15h, e os trabalhadores pedem pagamento de salários atrasados.

(DOL)