Popular Tags:

Ana Maria Braga presenteia Fernanda Gentil com ‘sapatão polêmico’ da Copa

7 de agosto de 2018 at 12:32

Ana Maria Braga presenteia Fernanda Gentil com 'sapatão polêmico' da Copa (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Durante a Copa do Mundo, Fernanda Gentil brilhou como nunca na interação com outros colegas jornalistas e também em suas redes sociais, onde os bastidores e detalhes da Rússia foram mostrados com o autêntico bom humor da jornalista carioca.

Em entrevista durante o famoso café da manhã do programa “Mais Você” de Ana Maria Braga, Fernanda relembrou, aos risos, as interações com Ana e o Louro José e acabou ganhando o ‘sapatão’ que foi pivô de uma das piadas mais comentadas durante a Copa.

Ana Maria entregou uma grande bolsa em formato de tênis, toda estilizada para a torcida do Brasil. “Eu tinha essa bolsa desde 2014”, explicou, após o replay do momento em que Fernanda brinca com Ana. “Eu tô aqui só pensando se essa bolsa não foi uma indireta, mas tudo bem, adorei a homenagem. Deixou quicando, eu cortei. Não podia deixar passar. É um ‘tenizão’, eu percebi”, disse a apresentadora do “Esporte Espetacular à época.

Fernanda namora a também jornalista Priscila Montandon e costuma responder de maneira leve ou irônica a ataques homofóbicos.

Assista ao vídeo!

“Eu tinha essa bolsa desde 2014”, explicou Ana, após o replay do momento em que Fernanda brinca com Ana.

“Eu tô aqui só pensando se essa bolsa não foi uma indireta, mas tudo bem, adorei a homenagem. Deixou quicando, eu cortei. Não podia deixar passar. É um ‘tenizão’, eu percebi”, disse a apresentadora do “disse Fernanda aos risis na época.

Ela posou com a bolsa e Ana Maria. A reação foi exaltada nas redes sociais!

Assista ao vídeo da polêmica!

DOL (Com informações do Metro Entretenimento)

O dilema do prisioneiro Lula

7 de agosto de 2018 at 12:15

Ele prefere continuar a posar de vítima na cadeia a arriscar ser solto e fazer campanha para Haddad

Por Helio Gurovitz – G1

 

Durante convenção nacional do PT no último sábado (4/8), militantes usam máscara com foto de Lula e pedem sua libertação (Foto: GloboNews/reprodução)

Durante convenção nacional do PT no último sábado (4/8), militantes usam máscara com foto de Lula e pedem sua libertação (Foto: GloboNews/reprodução)

Por que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desistiu do pedido para ser solto pelo Supremo Tribunal Federal (STF)? De acordo com o próprio PT, porque o plenário aproveitaria para discutir a legalidade de sua candidatura – e ele poderia ser declarado inelegível.

Como não há possibilidade de recurso de uma decisão tomada pelo plenário do Supremo, ele preferiu ficar preso. Mas Lula não será declarado inelegível de qualquer forma mais adiante? Será, assim que o registro de seu nome for impugnado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com base na Lei da Ficha Limpa. Que diferença faz então? Muita.

Para a população, o ideal seria conhecer todos os candidatos logo, se possível desde o encerramento do prazo para a definição dos nomes, esgotado ontem. Para Lula, o cálculo é diferente. A prisão se tornou um ingrediente essencial na estratégia eleitoral petista.

Isso resulta de um paradoxo. Ao mesmo tempo que despertou as manifestações populares que desencadearam impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, a Operação Lava Jato contribuiu para elevar a popularidade de Lula. Permitiu à propaganda do PT adotar o discurso – eficaz – de que ele é vítima de injustiça e perseguição.

Será essa também a alma da campanha eleitoral petista. Desde já, o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad, vice provisório na chapa encabeçada por Lula, foi apresentado como a “voz” que representa o candidato preso, a clamar por justiça e pelo resgate das políticas que, na visão do petismo, representam os maiores êxitos da Era Lula.

Quanto mais puder disseminar a versão da perseguição, acredita o PT, mais Lula terá o poder de transformar sua popularidade em votos para Haddad. E a perspectiva de poder é, para Lula e para o PT, bem mais importante que a perspectiva de ele ser solto. Mesmo que sua libertação pudesse representar a justiça a que almejam.

O paradoxo é mais que aparente. Revela o dilema essencial a atormentar o prisioneiro Lula. Como ele é mais valioso para a campanha de Haddad? Solto, subindo em palanque ou, ao menos, podendo gravar mensagens para o horário gratuito na televisão? Ou preso, para manter viva entre seus acólitos a esperança e que possa, ele mesmo, ser candidato e voltar ao poder nos braços do povo?

Por ora, Lula prefere ficar na cadeia. A manutenção da ilusão e da fantasia lhe parece mais preciosa que a liberdade. Se puder mantê-la até o final do mês, às vésperas da estreia da campanha televisiva, ele transformará o debate eleitoral até lá numa discussão sobre a candidatura Lula – e isso pode render votos.

Se, ao contrário, ele fosse solto ou apenas declarado inelegível desde já, o discurso da vitimização estaria esvaziado. Os adversários do PT passariam a concentrar seus ataques em Haddad, e Lula passaria do noticiário político para o policial.

O que Lula quer é manter seu nome nas primeiras páginas e na boca do povo. Quer poder controlar o momento em que desistirá da candidatura em prol de Haddad. Quer poder transformá-lo em showmício, como fez com sua prisão. O que Lula não quer é se submeter a uma decisão ágil e definitiva do Supremo, que lhe impeça de manter o controle sobre o passo da campanha.

Mas isso não extingue o dilema. A candidatura Haddad – a única real e viável – ainda patina nas pesquisas. O poder de transferência de voto de Lula é uma incógnita. Sem começar a pensar desde já numa campanha capaz de eleger seu único candidato viável, o PT corre o risco de nem passar ao segundo turno.

Mesmo sem Duda Mendonça nem João Santana, o discurso básico da campanha petista deveria ser óbvio a qualquer marqueteiro: resgatar o “esplendor” e o “passado glorioso” dos governos petistas (lembre que a verdade não é exatamente a alma do marketing político…).

Sabe-se lá se isso convence o eleitor depois de Mensalão, Lava Jato e dos crimes fiscais que levaram à queda de Dilma. Mas insistir conversa de vitimização do presidiário é uma estratégia ainda mais frágil. Pode até agradar a militância ou o eleitor já convencido, mas não atrai um único voto a mais para Haddad. A teimosia pode custar caro ao próprio PT.

Polícia de SP acha corpo de PM desaparecida em Paraisópolis

7 de agosto de 2018 at 10:53

 

Thaiza PauluzeRicardo Hiar

Policiais militares encontraram na noite desta segunda-feira (6) o corpo da policial militar Juliane dos Santos Duarte, 27, que estava desaparecida desde a madrugada de quinta-feira (2).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública paulista, o corpo foi reconhecido como sendo da soldado que sumiu após ser vista pela última vez na favela de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo.

 

 

A perícia, com exame de DNA e análise da arcada dentária, feita pelos agentes do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), no entanto, ainda não foi realizada.

O corpo da policial estava no interior de um veículo Honda Civic, abandonado em uma rua de Jurubatuba, também na zona sul, a 8,5 km de distância do local onde Juliane desapareceu. Ela estava com a calça camuflada usada no mesmo dia em que sumiu.

Juliane foi levada de Paraisópolis por um bando com homens encapuzados e armados, após ter o celular roubado e se identificar como policial em um bar.

Era a primeira madrugada dela das férias deste ano da corporação. Após o desaparecimento da soldado, policiais civis e militares vasculharam a região da comunidade, com carros e helicópteros.

De acordo com o corregedor da PM, coronel Marcelino Fernandes, a moto que a policial usava foi encontrada em Alto de Pinheiros, na zona oeste, e a polícia trabalhava na identificação dos envolvidos.

“Os batalhões de choque [estão] fazendo policiamento dia e noite na região. Entrevistando e revistando pessoas que entram e saem da comunidade. É uma ocupação territorial”, afirmou.

Juliane era policial militar havia dois anos. Lotada em uma companhia que faz patrulhamento no Jabaquara, na zona sul da cidade, ela morava apenas com a mãe, Cleusa dos Santos, 57, que sofre de câncer na medula óssea, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

Eu liguei, eu ligo para o celular, mas ela não atende. Chama, mas não atende“, afirmou a mãe na sexta-feira (3). Cleusa era cobradora de ônibus antes de ser demitida, meses atrás. “Estou afastada com sérios problemas de saúde. A empresa me mandou embora e eu nem sabia que estava doente”, disse.

Juliane era a filha mais nova de três irmãos. A última vez que a família esteve junta, segundo a mãe, foi no nascimento de um sobrinho da policial, na segunda-feira (30).

Nesta segunda (6), a SSP (Secretaria da Segurança Pública) divulgou pagar até R$ 50 mil por informações que ajudassem a localizar a policial militar.

Na tarde de domingo (5), um suspeito tentou fugir após sair de um barraco e se deparar com policiais. Foi pego pelo COE (Comando de Operações Especiais), da Polícia Militar, e encaminhado ao 89º DP, que investiga o caso.

Segundo o delegado titular Antônio Sucupira Neto, o suspeito encaminhado à delegacia é investigado pela suposta participação no desaparecimento da policial.

O corpo de Juliane está sendo velado desde a manhã desta terça (7), no cemitério Vila Euclides, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

No entanto, o enterro do corpo será realizado em outro cemitério, o de Vila Carminha, também na mesma cidade. Abalados, os familiares da policial não informaram o horário do sepultamento.

Com Agora e UOL

Com negativa do TRF-4, PT pede para Band deixar púlpito vazio em debate

7 de agosto de 2018 at 10:35

Muda a rota? A presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), que esteve nesta segunda (6) com Lula, estava determinada a pedir que a equipe de advogados da sigla fosse à Justiça para garantir a presença de Haddad nos debates.

Ausente Sem uma definição, a assessoria de Lula pediu à direção da Band, nesta segunda (6), que, diante da negativa do TRF-4 à solicitaçãopara que ele participe do primeiro debate, na quinta (9), o púlpito do PT fique vazio.

No laço A ata que registrou o acordo do PT com o PC do B e a indicação do vice de Lula entrou no sistema no TSE às 23h58 deste domingo. O prazo se encerrava à 0h.

MDB Pará realiza convenção neste sábado (4)

3 de agosto de 2018 at 13:58

MDB Pará realiza convenção neste sábado (4) (Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)

Convenção do MDB será neste sábado (4), a partir das 16h. (Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) do Pará realiza no sábado (4), a sua convenção estadual, onde lançará seus candidatos ao governo, senado, deputados federais e estaduais. O evento está marcado para acontecer a partir das 16h30, no Ginásio do Sesi, localizado na avenida Almirante Barroso, no bairro do Marco, em Belém.

A coligação está formada com os partidos PR, PTB, PSD, PP, PSL, PSDC, PRTB, PSC, PHS, PMB, PODE -Podemos, PROS, AVANTE, PTC e conversa ainda com demais representações. Atualmente o MDB tem a maior representação de lideranças políticas no estado, como na Assembleia Legislativa e grande parte das prefeituras paraenses. O ex-ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, é o pré-candidato do partido ao governo do estado.

Biografia

Helder Zahluth Barbalho nasceu em Belém do Pará, no dia 18 de maio de 1979. É o presidente MDB no Pará. Graduou-se em Administração no ano de 2002, pela Universidade da Amazônia (Unama), em Belém. É pós-graduado na Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, com o título de MBA Executivo em Gestão Pública.

No ano 2000, foi o vereador mais votado de Ananindeua com 4.296 votos. Dois anos depois se elegeu deputado estadual, também o mais votado, com 68.474 votos. No Legislativo Estadual, apresentou projetos direcionados em especial às questões de segurança, educação e de combate às desigualdades sociais. Presidiu e foi relator da Comissão de LDO, PPA e LOA.

Helder assumiu a Prefeitura de Ananindeua, terceira maior cidade da Amazônia, com 25 anos de idade, em 2005, tornando-se o prefeito mais jovem da história do Pará. Ainda como prefeito de Ananindeua, Helder assumiu a presidência da Famep – Federação das Associações dos Municípios do Estado do Pará.

Em 2008, se ausentou da presidência da entidade para concorrer novamente à eleição em Ananindeua, na qual foi reeleito, no 1º turno, com 93.493 mil votos. Em 2011 foi reeleito por unanimidade para continuar à frente da Famep, presidindo a entidade até abril de 2014.  Em 2012 assumiu a vice-presidência do PMDB Pará.

Ainda em 2014 concorreu ao cargo de governador do Estado do Pará. Ganhou o primeiro turno com 49,8%, equivalente a 1.795.992 votos. No segundo turno, com 48,08%, equivalente a 1.721.479 Helder foi o segundo colocado. Em seu plano de governo, apresentou propostas aos paraenses de um projeto de desenvolvimento consolidado para o Pará.

Helder atuou como Ministro da Pesca e Aquicultura, de janeiro de 2015 a outubro de 2015. Foi ainda ministro da Secretaria Nacional dos Portos, no período de outubro de 2015 até abril de 2016. E esteve à frente do Ministério da Integração Nacional, uma das principais pastas do Governo Federal, de 12 de maio de 2016 até 6 de abril de 2018.

Serviço

Convenção MDB Pará

Hora: 16h30

Local: Ginásio do Sesi – Av. Almirante Barroso, 2540, bairro do Marco – Belém.

(DOL)

 

Taxista é encontrado morto dentro de carro no bairro da Condor

3 de agosto de 2018 at 02:02

Taxista é encontrado morto dentro de carro no bairro da Condor (Foto: DOL)

(Foto: DOL)

m taxista foi encontrado morto dentro do seu carro na noite desta quinta-feira (2), no bairro do Condor, em Belém. O trabalhador foi encontrado após os moradores desconfiarem da presença do veículo, parado no mesmo local desde o início da tarde de hoje.

Laercio Maciel de Azevedo foi encontrado com perfurações de faca em seu corpo. Segundo os agentes que atenderam a ocorrência, o carro estava estacionado em uma rua do Conjunto radional II desde as 13h.

A suspeita é de que Laercio tenha sido vítima de latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Os pertences do taxista foram levados pelos assassinos.

Moradores não souberam informar se o taxista foi assassinado no local ou levado morto até o conjunto. O caso será investigado pela Polícia Civil.

(DOL)

Papão quer manter a invencibilidade na ‘Era Guilherme Alves’

31 de julho de 2018 at 08:10

Papão quer manter a invencibilidade na 'Era Guilherme Alves' (Foto: DOL)

Treinador bicolor mudou a cara do time, que tem a chance de começar a brigar na parte de cima da tabela (Foto: DOL)

No embalo de um empate fora de casa, contra o Oeste-SP, e duas vitórias em Belém, diante de Guarani-SP e Figueirense-SC, o Paysandu tenta, hoje, frente ao Atlético-GO, no estádio Pedro Ludovico, em Goiânia, dar sequência à fase positiva que vive desde a estreia do técnico Guilherme Alves, a partir das 21h30, pela 19ª rodada da Série B do Brasileiro. O Papão que antes temia despencar para a zona de “degola” da competição, agora, com os sete pontos somados em seus últimos três jogos, já mira o G4, embora o seu treinador procure ser cauteloso, lembrando que o time ainda está na zona intermediária.

Com ou sem empolgação, o certo é que o Paysandu mudou da água pro vinho após a chegada do novo comandante, o que é admitido até mesmo por verdadeiros “escudeiros” do ex-treinador bicolor, Dado Cavalcanti. “O Guilherme soube trabalhar em cima da confiança dos atletas”, justifica o meia Pedro Carmona. “Ele criou uma competitividade muito grande nos treinos”, conta o apoiador. De fato, a intensidade, como gosta de dizer o técnico, da equipe é bem maior que nas últimas partidas em que foi dirigida pelo ex-técnico do clube.

A expectativa de Guilherme é que o grupo que dirige aumente ainda mais o vigor no confronto com os goianos, mesmo se tratando de um jogo fora de casa. “À medida que o time vai ganhando confiança, a tendência é que essa intensidade seja cada vez maior”, avisa. Para que o grupo não perdesse o foco no campeonato, o treinador não deu folga a ninguém, trabalhando duro no final de semana, até em função do pouco tempo que tinha para se preparar para o confronto.

Se a viagem dos bicolores, se pode dizer, aconteceu de afogadilho, o adversário também não teve muito tempo para respirar da 18ª rodada para a seguinte. No sábado, a equipe goiana caiu, em Sorocaba, por 2 a 1, diante do São Bento-SP, mantendo os 27 pontos, que lhe garantem, no momento, a 8ª colocação na classificação. Ferido pelo revés, o adversário bicolor, claro, buscará, hoje, fazer o seu dever de casa. O fato de estar vindo de sua segunda vitória seguida, garante aos bicolores uma dose extra de motivação para a partida.

“Agora já começamos a enxergar o G4”, festejou o zagueiro Diego Ivo, após os 2 a 0 aplicados no Figueira. Vencendo o Atlético, o Papão ainda não entrará no G4, visto que somaria, neste caso, 27 pontos, um a menos que o Avaí-SC, último no “pelotão” de frente do campeonato. Sem contar que um batalhão de disputantes tem pontuação melhor. Mas o time ao menos já poderá visar com mais nitidez o G4.

E MAIS… 

– Depois de tropeçar frente ao São Bento-SP, fora de casa, perdendo, por 2 a 1, o Atlético vê no Paysandu a chance de se reabilitar na Série B do Brasileiro. Mas, para o confronto de hoje, o técnico Cláudio Tencati não dispõe de sua equipe completa, tendo ao menos um desfalque para o confronto: o meia-atacante Renato Kayser. O jogador foi “premiado” com o terceiro cartão amarelo no jogo em Sorocaba e, desta maneira, terá de cumprir uma partida de suspensão. Até ontem à tarde, Tencati não havia de que maneira recomporá o ataque de sua equipe.

– A tendência, porém, é de que ele lance mão de um substituto conhecedor da Série B, na qual fez alguns jogos pelo time, no caso Júlio César. Desta forma, o treinador evitará que o ataque atleticano venha a sentir tanto a ausência de Kayser. Embora o time venha de derrota, Tencanti faz apenas, a princípio, apenas a mudança obrigatória, mantendo o restante da base que vem atuando. A equipe goiana fez ontem o seu apronto e, em seguida, entrou em regime de concentração para a partida.

– O Dragão, apelido do time goiano, tem um aproveitamento regular na competição atuando dentro de seus domínios: 55,5%. Em seus dois últimos jogos em Goiânia empatou (2 a 2) com o CSA-AL e derrotou o Boa Esporte-MG (2 a 0). Agora espera fechar a 19ª rodada da competição não só se redimindo do tropeço como visitante na rodada passada, mas sobretudo deixando sua torcida confiante no acesso com uma apresentação convincente frente aos bicolores.

A agilidade do ataque do Atlético-GO, de acordo com o zagueiro Edimar, é uma das preocupações da defesa do Paysandu para a partida de hoje, em Goiânia. O defensor informou, inclusive, conhecer um dos integrantes do setor ofensivo atleticano. “Tenho um amigo que joga lá no ataque deles, sei como é, um ataque leve e rápido”, detalhou. O zagueiro salientou que para evitar surpresas desagradáveis, a defesa bicolor deve ter o mesmo comportamento que teve em suas últimas apresentações.

“Temos de tomar cuidado, como tivemos contra essas duas equipes que enfrentamos (Guarani e Figueirense). Temos de ficar ligados, com concentração alta, para neutralizar o adversário e fazer um grande jogo”, ensinou o zagueiro. Para Edimar, o fato de o Paysandu não ter levado gols em seus dois jogos anteriores, vencendo as equipes paulista e catarinense por 1 a 0 e 2 a 0, respectivamente, deve ser motivo de satisfação para o grupo. “Ficar dois jogos nesta Série B sem tomar gols é um ponto muito positivo”, avaliou.

Assim como os demais jogadores do time, independente da posição, Edimar elogia o trabalho do técnico Guilherme Alves, o responsabilizando pela mudança da atitude do grupo em campo. “O Guilherme chegou dizendo que nossa pegada tinha de mudar e que a gente tinha de retornar àquilo que conquistamos naqueles primeiros jogos em que tivemos vitórias”, observou. O fato de o novo comandante ter aberto alguns treinos da equipe à torcida, está sendo positivo. “Pra mim, com o torcedor mais próximo ele pode saber o que a gente está produzindo. Então isso foi importante e que a gente possa ter esse contato nos treinamentos e nos jogos”, disse.

(Nildo Lima/Diário do Pará)

 

Hospital fica sem energia e pacientes passam sufoco em Parauapebas

31 de julho de 2018 at 08:05

Hospital fica sem energia e pacientes passam sufoco em Parauapebas (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

O Hospital Geral de Parauapebas (HGP) Edvaldo Benevides, no sudeste paraense, foi atingido pela falta de energia desde a manhã da segunda-feira (30) e deixou vários pacientes no sufoco.

Segundo informações do portal Pebinha de Açúcar, a princípio acreditava-se que seria um mero blecaute, mas a energia só foi restabelecida próximo das 20h do mesmo dia.

Pacientes foram removidos, fosse por iniciativa dos próprios familiares e outros pela Secretaria Municipal de Saúde. Os que estavam em estado mais crítico de HTI e UCI foram transferidos para o Pronto Socorro, onde foram adaptadas salas com equipamentos necessários para manter os pacientes estabilizados.

Em entrevista ao portal, o diretor do HGP, Israel Correia Pereira, afirmou que, apesar de retomada a energia, existe todo um problema complexo por trás e nada foi solucionado. “Neste momento, foi feito algo para retomar eletricidade, mas ainda não significa que o problema esteja solucionado”, diz.

(Com informações do portal Pebinha do Açúcar)

 

Polícia prende homem que matou por causa de áudio do Whatsapp

31 de julho de 2018 at 07:47

Polícia prende homem que matou por causa de áudio do Whatsapp (Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

A polícia prendeu, nesta segunda-feira (30), Alex Gouveia Ávila, acusado de ser um dos mandantes da morte de Francisco de Assis Pinheiro Alves, 55 anos.

O crime ocorreu no último dia 24 de maio, por volta de 07h30, em frente à casa da vítima, na Rua Airton Sena, no Loteamento Nova Esperança, em Ananindeua, região metropolitana de Belém.

Alex foi preso na casa de familiares, na avenida Independência, bairro do 40 Horas. As investigações realizadas pela equipe da DHM mostraram que Francisco foi morto por dois adolescentes. O motivo do crime foi o fato de que um áudio da vítima “vazou” para pessoas que estavam em um bar no Loteamento 40 Horas. Na gravação, enviada via aplicativo WhatsApp, a vítima denunciava Alex e mais três pessoas como supostos traficantes de drogas em atuação na área.

Todos os suspeitos já foram identificados e estão com mandados de prisão decretados pela Justiça. Segundo apurou a equipe da DHM, as denúncias geraram insatisfação por parte de Alex e das outras três pessoas citadas pela vítima. Assim, os quatro acusados resolveram planejar a morte de Francisco Alves. De início, eles convidaram os dois adolescentes para executarem o plano da morte da vítima.

No dia do crime, os menores aproveitaram o momento em que a vítima estava em frente à sua casa, para executá-lo a tiros. Conforme os policiais civis da DHM, os dois adolescentes também estão envolvidos no assalto a uma escola do bairro. As investigações continuam para localizar os outros envolvidos no crime.

(DOL)

 

Colisão entre carro e moto deixa mulher morta na estrada de Vigia

29 de julho de 2018 at 18:00

Colisão entre carro e moto deixa mulher morta na estrada de Vigia (Foto: Via WhatsApp)

(Foto: Via WhatsApp)

Uma mulher de 33 anos morreu, e o companheiro dela, de 36 anos, ficou gravemente ferido em uma colisão entre a moto em que eles estavam com um carro na rodovia PA-412, estrada que dá acesso ao município de Vigia, nordeste paraense, no final da madrugada deste domingo (29).

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Estadual, Max Heleno Barros da Silva conduzia uma motocicleta Biz e levava a companheira dele, Cibelle Campos, por volta das 5h da manhã. No entanto, eles colidiram com um carro da marca Fiat, modelo Siena, dirigido por Alcermides Cravo Avelino, de 30 anos.

Segundo testemunhas, a motocicleta foi arrastada pelo carro após a colisão. Cibelle não resistiu aos ferimentos e faleceu. Já Max Heleno foi resgatado e encaminhado para unidade de saúde. Não há informações atualizadas sobre o estado dele.